Acesso ao site VLibras
  |             |  
Ir para Conteúdo 1 Ir para Menu 2 Ir para Rodapé 3 Ir para Acessibilidade 4 Ir para Mapa Site 0
imagem de loader quanto carrega a página
Centenas de alunos-atletas do programa “JF Paralímpico”, da Secretaria de Esporte e Lazer (SEL) da Prefeitura de Juiz de Fora (PJF), sem aulas em suas modalidades esportivas, em função das medidas de isolamento contra a pandemia do coronavírus, estão buscando manter o ritmo de treinamentos em casa, realizando exercícios e alongamentos ensinados pelos professores. Atletas do golbol, esporte dirigido às pessoas com deficiência visual, por exemplo, enviaram vídeos praticando exercícios durante a quarentena. De acordo com Maria Girleia Jardim, uma das praticantes, os treinos estão fazendo muita falta: "Gosto muito da modalidade. É boa para a saúde e socialização. Começar a jogar golbol foi a melhor coisa que fiz. Os alongamentos que aprendi nas aulas têm me ajudado a passar o tempo, de forma menos sedentária. Procuro realizar as atividades que posso, fazendo com segurança em casa".

Rosângela Celestino, atleta de golbol e atletismo, aproveita a bicicleta ergométrica para continuar no ritmo: "Pratico exercícios todos os dias, ou pela manhã ou à noite. Além da bicicleta, que fica no cantinho da sala, faço agachamentos, polichinelo e vários exercícios que aprendi nas aulas. Adaptei garrafas pet como pesos para me ajudar também. Sou hipertensa e não posso ficar parada. Torço para que a quarentena passe logo, pois o ´JF Paralímpico` é muito importante para nós, pessoas com deficiência."

Bruno Guedes, aluno do atletismo, expressou o sentimento que está sentindo, em sua rede social. Com foto da equipe em uma das disputas do "Ranking de Corridas de Rua de Juiz de Fora", ele contou que já são três meses sem correr as etapas com os amigos e professores: "Saudades dos treinos e das corridas, onde a energia da família ´JF Paralímpico` está sempre presente”.

O professor de futebol paralímpico, Cláudio Rogel, explicou como está sendo a quarentena com os alunos: "Eles me ligam sempre. A tecnologia ajuda. Em alguns desses momentos filmei brincadeiras com bola para eles. Ficaram muito felizes". Com mais de 120 alunos inscritos, o programa "JF Paralímpico" possui diversas modalidades, tais como bocha, futebol, natação, atletismo, golbol e polybat. Todas elas adaptadas para pessoas com deficiência. Duas vezes por ano é realizada a “Semana Paralímpica”, promovida pela SEL, que atrai centenas de atletas e pessoas interessadas em conhecer as modalidades. A disputa conta ainda com a participação de diversas escolas de Juiz de Fora e região. Todas as atividades são oferecidas gratuitamente.

Foto: Divulgação

uma imagem de x

Juiz de Fora contra o Coronavírus | PJF
Portal informativo e educativo para auxiliar no combate ao Covid-19.