Acesso ao site VLibras
  |             |  
Ir para Conteúdo 1 Ir para Menu 2 Ir para Rodapé 3 Ir para Acessibilidade 4 Ir para Mapa Site 0
imagem de loader quanto carrega a página
Membros do Comitê Municipal de Enfrentamento e Prevenção à Covid-19 se reuniram na noite de quinta-feira, 5, com objetivo de analisar os dados epidemiológicos de Juiz de Fora. O órgão decidiu manter as atuais restrições, devido à piora nos números de coronavírus na cidade.

Conforme os dados epidemiológicos apresentados pela gerente de Vigilância Epidemiológica e Ambiental da Secretaria de Saúde (SS), da Prefeitura de Juiz de Fora (PJF), Cecília Kosmman, após queda no número de mortes durante 17 dias consecutivos, os óbitos por covid-19 voltaram a crescer desde 28 de outubro. Além disso, os dados apontam aumento de novos casos. No mês passado, a inclusão de diagnósticos estava em queda. A média era de 20 confirmações diárias. Contudo, os números voltaram a subir após o último dia 25 – um dia depois do avanço oficial da cidade à “onda verde” – chegando a 50.

Diante deste cenário, o comitê deliberou por manter as restrições como autosserviço (self-service) em bares, restaurantes e similares, além da proibição de venda de qualquer produto para o público, em pé, nestes estabelecimentos. Atividades de entretenimento nos bares também seguem vedadas. Foi mantida a desautorização de funcionamento de parques de diversão e temáticos, discotecas, danceterias e similares, e os serviços de sauna, banhos e área de churrasqueira nos clubes sociais da cidade.

Eventos, reuniões e atividades estão liberados na “onda verde”, seguindo as regras do programa “Minas Consciente”: distanciamento de quatro metros quadrados por pessoa, em locais abertos, e dez em ambientes fechados, como no caso dos cinemas. O comitê voltará a se reunir na quinta-feira, 12.

Foto: Divulgação

* Informações com a Secretaria de Comunicação Pública pelo telefone 3690-8597.

uma imagem de x

Juiz de Fora contra o Coronavírus | PJF
Portal informativo e educativo para auxiliar no combate ao Covid-19.