Acesso ao site VLibras
  |             |  
Ir para Conteúdo 1 Ir para Menu 2 Ir para Rodapé 3 Ir para Acessibilidade 4 Ir para Mapa Site 0
imagem de loader quanto carrega a página
O Comitê Municipal de Enfrentamento e Prevenção à Covid-19 se reuniu em caráter extraordinário nesta terça-feira, 22, para analisar os dados epidemiológicos do município, bem como de hospitalização. Representantes de hospitais da cidade participaram do encontro online. Diante dos números, o colegiado definiu a regressão para a onda “vermelha” do programa do estado Minas Consciente, a partir do dia 26 de dezembro. A nova resolução será publicada no Atos do Governo, no site da Prefeitura de Juiz de Fora, com as regras e protocolos. Apenas serviços essenciais poderão funcionar, como ocorreu em março. E os cultos religiosos serão apenas online.

Desde o início da pandemia, Juiz de Fora já regista 454 óbitos, 12.824 casos confirmados e 42.542 suspeitos. Nos últimos 14 dias, a cidade contabilizou 2.180 novos casos da doença e 93 óbitos. A taxa de hospitalização em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) particular chegou a 98% na noite de terça-feira e no Sistema Único de Saúde a quase 85%. 142 pessoas estão internadas em leitos de UTI devido à Covid (público e privado) e 272 pacientes em leitos de enfermaria.

“Os hospitais estão muito preocupados. Eles foram unânimes em dizer que não há mais profissionais da saúde para trabalhar na linha de frente da covid-19 (coronavírus). Muitos estão contaminados, outros com o psicológico abalado e muitos esgotados. Esses profissionais têm se dedicado desde março, estão abrindo mão de muita coisa, até mesmo da família, para salvar vidas e temos visto um relaxamento da população frente a prevenção da doença. É uma falta de empatia e respeito com esses profissionais e com todos ao redor”, enfatiza o prefeito Antônio Almas.

Foto: Carlos Mendonça

uma imagem de x

Juiz de Fora contra o Coronavírus | PJF
Portal informativo e educativo para auxiliar no combate ao Covid-19.