Acesso ao site VLibras
  |             |  
Ir para Conteúdo 1 Ir para Menu 2 Ir para Rodapé 3 Ir para Acessibilidade 4 Ir para Mapa Site 0
imagem de loader quanto carrega a página
“Todos os trabalhadores da saúde em atividade serão imunizados. A ampliação dos grupos é gradativa, feita de acordo com a disponibilidade de doses e é fundamental priorizar esse grupo, pois esses profissionais atuam em locais com alta carga viral e estão mais expostos à Covid-19”, informou a secretária de Saúde (SS), Ana Pimentel, em coletiva de imprensa realizada nesta sexta-feira, 29, às 14h30, no anfiteatro do 1º andar da sede do governo municipal. Além da secretária de Saúde, participaram do evento a subsecretária de Vigilância em Saúde, Cecilia Kosmann, e a supervisora de Imunização da Secretaria de Saúde, Marcilene Chaves.

Ana Pimentel, fez questão de tranquilizar a população e informou que a vacinação está ocorrendo dentro do previsto no plano de operacionalização municipal. De acordo com a secretária, nesse primeiro momento, a intenção é vacinar todos os trabalhadores da saúde para garantir a manutenção dos serviços de saúde e a capacidade de atendimento à população.

“Trabalhadores dos serviços de saúde são todos aqueles que atuam em espaços e estabelecimentos de assistência e vigilância à saúde, sejam hospitais, clínicas, ambulatórios, laboratórios e outros locais. Esse grupo compreende tanto os profissionais da saúde, quanto os trabalhadores de apoio, ou seja, todos aqueles que trabalham nos serviços de saúde”, explicou Pimentel.

Segundo informações do Governo Estadual, novas doses de Coronavac e Astrazeneca serão distribuídas à cidade na próxima segunda-feira, dia 1º. Contudo, a Secretaria de Saúde está aguardando ser notificada oficialmente pela Superintendência Regional de Saúde (SRS) sobre o recebimento dessas novas doses para operacionalizar a vacinação.

Com o recebimento das novas doses, a estratégia da Secretaria é ampliar a vacinação e imunizar todos os trabalhadores de saúde da Atenção Básica, dos hospitais de porta fechada, os funcionários e os residentes dos Serviços de Residência Terapêutica, e realizar o levantamento dos trabalhadores de saúde da Atenção Secundária e dos idosos acamados e/ou restritos ao lar. A previsão é executar essas ações entre o dia 1º e 6 de fevereiro.

De acordo com o anúncio do envio das doses das vacinas no município, será feita a divulgação do cronograma dos demais grupos prioritários. Toda a vacinação está sendo feita pelas equipes da Prefeitura de Juiz de Fora exclusivamente nos locais de trabalho dos profissionais de saúde, contando com registro nominal e necessidade de confirmação do vínculo laborativo.

Números da vacinação em Juiz de Fora



A subsecretária de Vigilância em Saúde informou que a vacinação na cidade está no mesmo ritmo de cidades do mesmo porte de Juiz de Fora. O município, até o final da tarde da última quinta-feira, 28, já havia vacinado 5.716 pessoas. Sendo 842 Idosos em instituições de longa permanência, 821, trabalhadores de saúde de instituições de longa permanência, e 4.053 trabalhadores da saúde. Foram vacinadas 387 pessoas no Hospital Regional João Penido (HRJP); 195 no Hospital Universitário (HU); 103 Hospital Ana Nery, 52 no Pronto Atendimento Infantil (PAI), 577 no Hospital de Pronto Socorro Dr. Mozart Teixeira (HPS); 1.818 na Santa Casa de Misericórdia; 95 no Hospital Regional do Exército (HGE); 128 na Regional Leste, 137 no Samu, 480 no Hospital Monte Sinai, e 81 na UPA Oeste.

Confira a Vacinação em cidades do mesmo porte de Juiz de Fora:

Contagem, MG, 663.855 habitantes, 5.461 doses recebidas, 2.047 imunizados.
Caxias do Sul, RGS, 517.451 habitantes, 11.200 doses recebidas e 6.897 imunizados.
Florianópolis, SC, 508.826 habitantes, 9.290 doses recebidas, 5.362 imunizados.
Piracicaba, SP, 407.252 habitantes, 9320 doses recebidas, 2.394 imunizados.

Objetivo geral da Campanha Nacional de Vacinação contra a Covid-19

Redução da morbimortalidade causada pelo coronavírus, bem como a manutenção do funcionamento da força de trabalho dos serviços de saúde e a manutenção do funcionamento dos serviços essenciais.
Objetivos específicos:
Vacinar trabalhadores da saúde para manutenção dos serviços de saúde e capacidade de atendimento à população;
Vacinar os grupos de maior risco de desenvolvimento de formas graves e óbitos;
Vacinar os indivíduos com maior risco de infecção;
Vacinar os trabalhadores dos serviços essenciais.

Público-alvo da primeira etapa

Equipes de vacinação que estiverem inicialmente envolvidas na vacinação;
Trabalhadores da saúde.

Entenda o conceito de trabalhadores de saúde de acordo com o Ministério da Saúde

Trabalhadores dos serviços de saúde são todos aqueles que atuam em espaços e estabelecimentos de assistência e vigilância à saúde, sejam eles hospitais, clínicas, ambulatórios, laboratórios e outros locais. Compreende tanto os profissionais da saúde (médicos, enfermeiros, nutricionistas, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, biólogos, biomédicos, farmacêuticos, odontólogos, fonoaudiólogos, psicólogos, assistentes sociais, profissionais da educação física, médicos veterinários e seus respectivos técnicos e auxiliares), quanto os trabalhadores de apoio (recepcionistas, seguranças, trabalhadores da limpeza, cozinheiros e auxiliares, motoristas de ambulâncias e outros), ou seja, todos aqueles que trabalham nos serviços de saúde. Inclui-se ainda aqueles profissionais que atuam em cuidados domiciliares (cuidadores de idosos, doulas/parteiras), bem como funcionários do sistema funerário que tenham contato com cadáveres potencialmente contaminados. A vacina também será ofertada para acadêmicos em saúde e estudantes da área técnica em saúde em estágio hospitalar, atenção básica, clínicas e laboratórios.

Podcast: Acontece JF - Destaques da semana


uma imagem de x

Juiz de Fora contra o Coronavírus | PJF
Portal informativo e educativo para auxiliar no combate ao Covid-19.