Acesso ao site VLibras
  |             |  
Ir para Conteúdo 1 Ir para Menu 2 Ir para Rodapé 3 Ir para Acessibilidade 4 Ir para Mapa Site 0
imagem de loader quanto carrega a página
Diante da situação de agravamento da pandemia do coronavírus na cidade de Juiz de Fora, que chegou no início da semana a 100% de ocupação dos leitos de UTI Covid, e bate recorde de hospitalizações (474) até o momento, a Secretaria de Saúde (SS) da Prefeitura de Juiz de Fora (PJF) alerta para a busca preventiva aos serviços de saúde logo que sintomas como falta de ar, dificuldade respiratória, ou cansaço fora do normal apareça durante a execução das atividades cotidianas. A busca por ajuda médica nos momentos iniciais da doença visa a evitar que pacientes sejam atendidos já em estado mais grave, com a ampliação dos riscos e a necessidade de hospitalização imediata.

A necessidade das pessoas procurarem por atendimento médico nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e no Centro Covid, no PAM Marechal, tão logo identifique algum sintoma da doença foi reforçada pelo subsecretário de Planejamento, Gestão Integrada e Participativa da Secretaria de Saúde (SS), Gustavo Machado Felinto. “No início da pandemia, a orientação era para as pessoas com suspeita de Covid-19 procurarem por atendimento médico quando apresentassem sintomas mais graves, principalmente falta de ar. Com o tempo, os especialistas observaram que a procura no início dos sintomas à assistência médica, possibilita o monitoramento do paciente e uma melhor orientação sobre a possibilidade de cuidado ambulatorial ou necessidade de buscar uma unidade de urgência”, relata.

A suspeita sobre a procura tardia é fortalecida através de levantamentos de dados e observação. As autoridades de saúde não verificam aumento significativo de notificações nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs), que são a porta preferencial de entrada do sistema de saúde. Por outro lado, constatam aumento de demanda nos equipamentos de urgência e emergência. ”Queremos evitar que pacientes sejam atendidos nas urgências já em estado mais grave, com a ampliação dos riscos e a necessidade de hospitalização imediata,” disse Gustavo Felinto.

A taxa de ocupação das UTIs em Juiz de Fora em 10 de março era de 93,97% e das enfermarias, 92,47%; a média de casos confirmados nas últimas 24h é 295 pessoas e 860 pessoas já perderam suas vidas no município pela infecção do vírus.

A recomendação do Ministério da Saúde (MS), da Secretaria de Estado da Saúde (SES-MG) e da Secretaria Municipal de Saúde (SS) é a busca de assistência nos primeiros dias. Isso possibilita iniciar o tratamento com a prática de medidas terapêuticas que busquem evitar o agravamento do caso, e também possibilita que a equipe de saúde monitore a evolução dos sintomas. Ao mesmo tempo, o subsecretário enfatiza a necessidade de manutenção, pela população, dos cuidados exaustivamente divulgados, como uso de máscara e álcool em gel, do distanciamento social, além de fiscalização intensa pelo poder público.

Exames são feitos por indicação das UBS

O público indicado para a realização de exames são os sintomáticos entre o 3° e 10° dia de infecção e os critérios para testagem são: ser profissional de saúde sintomático (pelo menos dois sintomas) que atuem em estabelecimentos de saúde do Sistema Único de Saúde (SUS) ou privados; pacientes sintomáticos (pelo menos dois sintomas) atendidos no SUS acima de 60 anos ou em situação de vulnerabilidade de qualquer idade (gestantes, cuidadores de idosos, diabéticos e hipertensos descompensados, pessoas com Índice de Massa Corporal (IMC) maior que 40, imunossuprimidos, população em situação de rua); profissionais sintomáticos (pelo menos dois sintomas) dos serviços de assistência social, mas que prestam atendimento direto à população (Cras, Creas e afins) e profissionais sintomáticos (pelo menos dois sintomas) do Demlurb, da Cesama e da Segurança Pública. Outros critérios são avaliados pela equipe médica nas UBSs. Casos com sinais de gravidade, como falta de ar, dificuldade para respirar ou desconforto respiratório são atendidos pela urgência e emergência.

A subsecretária de Atenção à Saúde, Delaine La Gatta Carminate, disse que as UBSs já vêm recebendo pacientes Covid e estão preparadas para atender o fluxo estabelecido. As Unidades Básicas de Saúde (UBSs) de Benfica, Borboleta, Nossa Senhora Aparecida, Nossa Senhora das Graças, Santa Luzia, São Pedro e Vila Ideal estão realizando, exclusivamente, a vacinação contra a Covid-19. A vacinação de rotina ocorre nas demais unidades e no Departamento de Saúde da Criança (DSMCA), onde é feita das 7h às 12h.

O enfoque do atendimento das equipes da Atenção Básica neste período de Lockdown, em de Juiz de Fora, está nos casos suspeitos de infecção por Covid-19 e outras demandas mais urgentes. Os atendimentos de demanda programada, como controles, são avaliados. Casos estáveis recebem orientações da equipe de assistência.

Desde o início da pandemia, as UBSs seguem normatizações definidas em Protocolos Assistenciais direcionados pelas equipes técnicas do município, do Estado e do Ministério da Saúde. Pessoas com problemas respiratórios, sugestivos do coronavírus, são encaminhadas para uma sala reservada, com prioridade no atendimento, e passam por triagem. A avaliação direciona quais usuários devem cumprir isolamento domiciliar, com monitoramento por telefone, e quais necessitam de atendimento da urgência e emergência ou outro serviço especializado.

A Secretaria de Saúde reforça a importância das medidas de prevenção, como distanciamento social, uso de máscaras e limpeza frequente das mãos e uso do álcool em gel, cuidados básicos que reduzem a circulação do vírus e salvam vidas.

Como ocorre a infecção por Covid-19

A Covi-19 é transmitida principalmente de pessoa para pessoa por meio das gotículas respiratórias que são produzidas quando uma pessoa infectada tosse, espirra, canta, se exercita ou fala. Ela é normalmente transmitida a partir de um contato próximo (estar a cerca de dois metros de distância por 15 minutos ou mais em um período de 24 horas) com uma pessoa contagiosa, mas o vírus pode se disseminar por distâncias mais longas ou permanecer no ar por mais tempo em determinadas situações. Em geral, quanto mais próxima e mais longa for a interação com uma pessoa infectada, mais alto será o risco de disseminação do vírus. As pessoas também podem contrair uma infecção pelo coronavírus ao tocar algo que tenha o vírus e depois tocar sua própria boca, nariz ou olhos. O vírus é normalmente transmitido por uma pessoa com sintomas da infecção, mas pode ser transmitido pelas pessoas antes que elas apresentem sintomas (pré‑sintomáticas) e até mesmo por pessoas que foram infectadas, mas nunca apresentaram sintomas (assintomáticas).

Como é transmitido

A transmissão acontece de uma pessoa doente para outra ou por contato próximo por meio de:

-Toque do aperto de mão contaminadas;
-Gotículas de saliva;
-Espirro;
-Tosse;
-Catarro;
-Objetos ou superfícies contaminadas, como celulares, mesas, talheres, maçanetas, brinquedos, teclados de computador etc.

Quais são os sintomas

Os sintomas da Covid-19 podem variar de um resfriado, a uma Síndrome Gripal-SG (presença de um quadro respiratório agudo, caracterizado por, pelo menos dois dos seguintes sintomas: sensação febril ou febre associada a dor de garganta, dor de cabeça, tosse, coriza) até uma pneumonia severa. Sendo os sintomas mais comuns:

-Tosse
-Febre
-Coriza
-Dor de garganta
-Dificuldade para respirar
-Perda de olfato (anosmia)
-Alteração do paladar (ageusia)
-Distúrbios gastrintestinais (náuseas/vômitos/diarreia)
-Cansaço (astenia)
-Diminuição do apetite (hiporexia)
-Dispnéia ( falta de ar)

Quando procurar um especialista

Se sentir falta de ar, dificuldade respiratória, ou cansaço fora do normal durante a execução das atividades cotidianas.

-Se a febre persiste, ou se havia passado e retornou;
-Se surgiram dores no peito ou sensação de aperto ou desconforto ao respirar;
-Se estava melhor e retornou com a sensação de cansaço;
-Se a oxigenação do sangue baixou de 94% (quando dispuser de oxímetro – um aparelho simples que mede a oxigenação quando acoplado à ponta do dedo).

uma imagem de x

Juiz de Fora contra o Coronavírus | PJF
Portal informativo e educativo para auxiliar no combate ao Covid-19.