Acesso ao site VLibras
  |             |  
Ir para Conteúdo 1 Ir para Menu 2 Ir para Rodapé 3 Ir para Acessibilidade 4 Ir para Mapa Site 0
imagem de loader quanto carrega a página
A partir desta quinta-feira, 25, as feiras livres realizadas nos bairros de Juiz de Fora voltam a funcionar, porém, com 50% do número de barracas, além de outras normas de funcionamento para evitar aglomerações. A decisão foi tomada após definição de medidas seguras, tanto para o feirante, quanto para os clientes.

A medida de suspensão realizada no dia 8 de março teve como finalidade impedir a proliferação do coronavírus. No entanto, a partir da proposta enviada pela Associação dos Profissionais Produtores e Feirantes de Juiz de Fora (Approfeira) à Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa) da Prefeitura de Juiz de Fora (PJF), e em diálogo com a prefeita Margarida na última segunda-feira, 22, foi analisada a possibilidade de retorno com todas as medidas de segurança sanitária.

De acordo com a prefeita Margarida Salomão, “a feira foi suspensa porque nós alcançamos um grau mais perigoso e complicado da transmissão do vírus na cidade. Mas preciso destacar que a feira é nossa prioridade, nós somos pelo produtor, sabemos da importância de todos e todas para a cidade e tratamos a feira como uma política pública”.

As feiras noturnas e da Avenida Brasil continuam suspensas, pois são espaços onde há maior aglomeração e com mais número de feirantes e, consequentemente, aumento na circulação de pessoas.

Todas as normas descritas abaixo também são válidas para as feiras “Agricultura Familiar” e “É Daqui”. Desta forma, a Feira da Agricultura Familiar será realizada às terças e quintas-feiras na Rua São João Nepomuceno. Já a Feira “É Daqui”, ocorrerá às terças na Rua Mister Moore, e às sextas-feiras na Rua São João Nepomuceno (a partir de sexta-feira, 2 de abril).

Normas de funcionamento da feira

- Limite máximo de 50% de barracas (o número de pontos de cada feirante é definido em conjunto com as Associações, desde que não ultrapasse 50% de barracas montadas. Os detalhes estão descritos na nota técnica);

- O uso do “L” só será permitido dentro dos limites da barraca de cada feirante, (não sendo permitido o uso do mesmo, de caixotes ou de qualquer coisa fora do limite da barraca);

- Não será permitido o uso de extensor de barracas;

- Não será permitida a degustação dos alimentos vendidos;

- Não pode montar além dos pontos permitidos;

- Fica determinado a obrigatoriedade do uso de máscaras e do álcool líquido ou gel 70%;

- Proibido atender clientes sem máscara;

- Proibido aglomeração dentro das barracas;

- O distanciamento entre as barracas deverá ser no mínimo de 1,5 metros;

- Está totalmente proibido lanchar, beber água ou qualquer coisa que faça o feirante tirar a máscara dentro da barraca;

- A venda de bebidas alcoólicas está proibida;

- Não poderá montar antes das 5h devido ao toque de recolher;

- Está proibido o consumo nas barracas de alimentação. Só poderão ser comercializados e levados para casa em embalagem. Proibido mesas e cadeiras para o público.

* Uma nota técnica sobre as normas de funcionamento será publicada em breve no site da Covid-19

Feira Livre on-line e parceria com redes de supermercados

Mesmo com a volta das feiras físicas, o delivery continua como opção para os clientes. Nas redes sociais da Approfeira, é possível encontrar produtos e contatos dos agricultores locais que estão com a opção delivery.

Além disso, a PJF segue em diálogo com associações e sindicatos para firmar parcerias a fim de escoar a produção dos pequenos produtores da região.

Leia também:

PJF realiza parceria com redes de supermercados para escoar produção local

Outras informações:
comunicacaoseapa@pjf.mg.gov.br – Secretaria de Agricultura,Pecuária e Abastecimento.


Foto: Carlos Mendonça

uma imagem de x

Juiz de Fora contra o Coronavírus | PJF
Portal informativo e educativo para auxiliar no combate ao Covid-19.