Acesso ao site VLibras
  |             |  
Ir para Conteúdo 1 Ir para Menu 2 Ir para Rodapé 3 Ir para Acessibilidade 4 Ir para Mapa Site 0
imagem de loader quanto carrega a página
Diante da declaração da Secretaria de Estado da Saúde da possibilidade de rever as ondas do programa Minas Consciente e criar uma onda intermediária entre as amarela e vermelha, além das reuniões que vão ocorrer nos próximos dias para avaliar o aumento da capacidade assistencial da macrorregião Sudeste, o Comitê Municipal de Enfrentamento e Prevenção à Covid-19 (coronavírus) se reuniu na noite desta sexta-feira, 4, de forma extraordinária, para rediscutir sua decisão de retrocesso para a onda vermelha na próxima terça-feira, 8.

A reunião também foi motivada pelo compromisso assumido pelas entidades de classe - Sindicato do Comércio de Juiz de Fora, Associação Comercial e Câmara de Dirigentes Lojistas – de adotarem, em conjunto, com toda a iniciativa privada, uma campanha educativa de massa a se estender até o dia 23 de dezembro, contemplando a veiculação em diversos tipos de mídia, buscando a conscientização da população sobre a gravidade do cenário epidemiológico enfrentado pelo município, bem como das medidas preventivas necessárias a serem observadas por todos.

No encontro da noite de ontem, o colegiado decidiu rever sua decisão, optando pela adoção de medidas mais restritivas dentro da própria onda amarela. Com isso, fica revogada a decisão de retrocesso à onda vermelha que ficará condicionado à avaliação dos indicadores do programa Minas Consciente que serão divulgados na próxima semana.

Entre as medidas definidas pelo Comitê estão:

- As praças de alimentação em todos os empreendimentos comerciais poderão funcionar com, no máximo, 50% (cinquenta por cento) de sua capacidade;

- Proibição de consumo de bebida alcoólica em todos os tipos de estabelecimentos comerciais, bem como em todo e qualquer espaço público;

- Os templos religiosos poderão funcionar com, no máximo, 20% (vinte por cento) de sua capacidade e os cultos e missas poderão ter duração máxima de 45 (quarenta e cinco) minutos;

- Proibição de todas as atividades de ensino extracurricular

Estas medidas passam a valer a partir da próxima terça-feira, 8. As demais restrições e regramentos contidos no decreto municipal e nas últimas resoluções continuam valendo.


Força-tarefa

Nos próximos dias, a fiscalização do comércio será intensificada através de uma força-tarefa envolvendo os fiscais de postura, guardas municipais, agentes de trânsito, em parceria com os órgãos de segurança pública. O objetivo é verificar se os protocolos sanitários estão sendo cumpridos pelo setor produtivo da cidade. O Jurídico da Prefeitura de Juiz de Fora (PJF) estudará, ainda, sanções mais severas para os estabelecimentos comerciais que não estiverem cumprindo as medidas sanitárias.

uma imagem de x

Juiz de Fora contra o Coronavírus | PJF
Portal informativo e educativo para auxiliar no combate ao Covid-19.